SUIPA TENTA SE REINVENTAR COM NOVOS CANIS

O vereador Dr. Marcos Paulo visitou a sede da Suipa para conferir de perto a situação da ONG

Canis mais antigos não estão mais superlotados e animais têm aparência saudável.

 

No Rio de Janeiro, quando se fala em recolhimento de animais abandonados nas ruas, a primeira entidade que vem à cabeça é a Suipa (Sociedade União Internacional Protetora dos Animais). Por isso, neste mês de julho de 2019, o vereador Dr. Marcos Paulo fez uma visita à sede da ONG , no bairro do Jacaré, na Zona Norte da cidade.

A intenção do vereador era conferir de perto a situação dos 3.200 animais abrigados por lá. O Dr. Marcos Paulo foi recebido pelo presidente da Suipa, Marcelo Marques. E se impressionou com o esforço que vem sendo feito para sanear os problemas financeiros e estruturais da instituição.

— Confesso que gostei do que vi. Visitei todas as instalações da Suipa e não encontrei animais com sinais de maus-tratos. Pelo contrário, o carinho e a dedicação dos funcionários chama a atenção. Pude perceber que muita coisa vem mudando por lá — Ressalta o vereador Dr. Marcos Paulo.

 

CANIS MAIS AMPLOS SÃO A MARCA DA “NOVA SUIPA”

O presidente da Suipa mostra ao vereador Dr. Marcos Paulo a ala com os novos canis, chamada por ele de “a Nova Suipa”.

 

Em sua visita à Suipa, o vereador Dr. Marcos Paulo constatou não haver mais animais espalhados pelas salas e corredores, como em outras épocas. Há um esforço real da instituição para transferir os cães que ainda vivem nos canis antigos para uma ala com novos canis, bem mais amplos. Esses novos espaços vão sendo construídos aos poucos, a partir da doação de associados.

Em 2010 a Suipa, que está em atividade há 76 anos, “explodiu” com cerca de 5 mil animais  abrigados. E acabou impedida perla Justiça de receber novos cães e gatos. Mas há 3 anos a gestão do presidente Marcelo Marques vem lutando tentando mudar a cara da ONG. 

Marcelo, há 3 anos na presidência, não esconde as dificuldades da Suipa, que no passado não se recusava a receber nenhum animal abandonado. Segundo ele, hoje a instituição não recebe mais animais e trabalha para estimular a adoção e dar uma boa qualidade de vida aos bichinhos que vivem por lá.

Os canis mais antigos ainda funcionam, mas, já não se vê cães amontoados nos corredores como em outras épocas. Os novos canis e gatis, bem amplos, estão sendo construídos em um terreno atrás da Suipa, cedido pela prefeitura há alguns anos em acordo firmado com o Ministério Público.

— O MP viu nossas dificuldades e entendeu que nós cumprirmos um papel importante que seria obrigação do poder público. Daí fizeram um acordo com a prefeitura, que nos cedeu esse terreno. Agora lutamos para que a Comlurb nos ajude ao menos com a limpeza do terreno para podemos construir canis mais amplos — explica Marcelo.

 

VEREADOR COBRA APOIO PARA ONGs E PROTETORAS

Dr. Marcos Paulo ao lado do presidente da Suipa e da mascote da ONG, a cadelinha Rose Marie.

 

Durante a visita, o vereador Marcos Paulo lamentou que as ONGs, as protetoras e voluntárias  carreguem sozinhas a proteção animal nas costas, para cobrir a omissão do poder público.

— A Suipa é a expressão máxima das ONGs, abrigos e protetoras da nossa cidade, que não recebem qualquer apoio do poder público. Está na hora de mudarmos essa realidade. Se a prefeitura não dá conta de cuidar da causa animal, que então ajude aos que se dedicam verdadeiramente aos animais. Uma de minhas lutas em Defesa dos Animais é para tornar isso uma realidade em nossa cidade — afirmou o vereador Dr. Marcos Paulo.

Equipada com centros cirúrgicos, laboratório e serviço de raio-x e ultrassom, a Suipa faz cerca de 300 atendimentos diários a preços populares. As castrações custam R$ 80. Mas, o preseidente Marcelo afirma que o valor arrecadado não é suficiente sequer para pagar os 33 veterinários fixos contratados pela ONG. Por mês são consumidas 30 toneladas de ração em um gasto superior a R$ 140 mil.

Vereador Dr. Marcos Paulo